Mudando os sons.

Deve ter uma forma mais fácil de existir, sem toda essa agonia que parece ser uma insistência.
Ele era cheio de energia disperso caótico
O pai contratou professores particulares, o pai o adorava. Quem não ficaria encantado com aquela criança?
Não sei se algum pai toleraria uma personalidade como a dele.
Ele se apaixonou loucamente pelo piano
Aquele nível de disciplina e rigor eram difícil pra sua idade, mas ele focou, mesmo tão novo.
Mesmo em dificuldades o pai parcelou um piano que era caríssimo pra ele.
Quem sou hoje, devo pela fagulha ardente do meu coração, naquela época que vivíamos nas dunas, mantida acesa pelo meu pai.
Minha vontade de prestar a atenção em algo, é tão absurdamente difícil que só sendo assim, como sou, seria possível entender. Nada me atrai o suficiente pra me conter naquilo.
Achou um jeito de liberar essas tensões familiares tão fortes.
Desapontado em não conseguir ver refletido tudo aquilo que via e sentia, começou a se aprofundar no processo, tentando descobrir tudo sobre aquilo que o fascinava mas não conhecia em profundidade
Muitas vezes ele desistia do namoro e voltava pra música.
Era um metálico e luminoso esplendor.
Acho que dá pra usar a palavra epifania sem nenhum exagero.
Ela não estava mais preparado pra lidar com a complexidade da sua vida. Teve uma crise nervosa. Foi pro hospital. Durante 18 meses lutou contra a depressão. Tentava, mas não conseguia mudar essa situação.

Ela era sua base, sua rocha, sua ancora. Ele sempre voltava cansado pra casa, mas saber que ela estava lá, renovava sua certeza na vida. 

No comments:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...